sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Reclamar e reclamar e reclamar

Esse é um comportamento muito comum. Reclamar. Reclamar de tudo e de todos. Reclamar muito, todos os dias.

E qual é a utilidade de reclamar?
Depende.

Pode ser que reclamar te ajude a modificar uma situação que incomoda, é injusta ou aversiva. Aí, temos o reclamar produtivo.

Por outro lado, há aquele hábito que não traz outro resultado que não o aumento da insatisfação. Esse é o reclamar improdutivo.

Como diferenciar um do outro? É só verificar as consequências: se o que o incomoda, muda quando você reclama, é o produtivo. Se faz tempo que você fala, fala, fala e nada acontece, é o improdutivo. Neste último caso, pode valer a pena tentar outra estratégia, que não reclamar.

Agir pode ser mais útil e menos desgastante. E se não há nada que você possa fazer na situação, mesmo assim, você pode escolher não reclamar e se poupar de ficar remoendo o que não tem solução.

Ana Carolina Diethelm Kley
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley
Related Posts with Thumbnails