sexta-feira, 4 de março de 2011

A mente vencendo o humor

Pois é, nossa mente é quem comanda nosso humor. Como assim?

O que passa pela nossa cabeça é o responsável pela emoção que sentimos e pelas reações que temos.

Exemplo:
uma mulher espera um rapaz num bar e ele está 15 minutos atrasado (essa é a situação).
  • Se ela pensar "Ele provavelmente nem vem mais. Deve ter achado alguém melhor que eu", ficará triste e nunca mais ligará para ele.
  • Se ela pensar "Meu Deus, será que ele sofreu algum acidente?", ficará preocupada e ligará muitas vezes até o rapaz atender.
  • Se ela pensar "Quem ele pensa que é pra me deixar aqui plantada esperando?!", ficará com raiva e terá uma atitude mais fria e distante quando ele de fato chegar.

Uma situação, três pensamentos e três reações diferentes. Então, posso dizer que não é a situação a responsável pelo nosso humor, mas o que passa pela nossa cabeça diante daquilo.

Gostou? Existe um livro muito útil que explica isso tudo ainda melhor. Vamos às referências:

"A mente vencendo o humor - mude como você se sente,
mudando o modo como você pensa"
Autores: Dennis Greenberger e Christine A. Padesky
Editora Artmed


Ana Carolina Diethelm Kley
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: AnaDkley

6 comentários:

  1. Oi Ana, eu francamente me encontrei nessas frases...e não faz pouco tempo que cometi as tres juntas e mais outras; nao sei o que dizer, mas no fundo no fundo eu me autosabotei, entao, ao invés de esperar ele ligar, eu liguei e ele nao atendeu, pois bem, eu mandei um email dizendo que nunca mais incomodaria ele, e óbvio ele entendu o recado e nunca mais ligou...quer autosabotagem pior que essa?! seja que nome tenha há anos eu venho me "autopreservando", acho que há anos que nao vivo.

    Beijos,
    Sinara.

    ResponderExcluir
  2. Sinara, obrigada pelo seu comentário. O que você disse não é raro de acontecer: fazemos algo sem nem saber bem porque e, quando percebemos, lá estamos fazendo de novo! Por isso eu acho importante desenvolver a habilidade (que TODOS deveríamos aprender na escola, em casa, na TV,em todo lugar) de identificar e avaliar o que se passa na nossa cabeça, antes de reagir. Infelizmente, é raro quem ensine de fato a fazer isso. E assim passamos a vida, a repetir algo que, muitas vezes, nem achamos tão útil assim. Você não é única, Sinara. Pode ter certeza. Mas o fato é que, se você quiser, pode não ser mais escrava deste padrão. Se quiser, comece lendo livros a respeito, ou então, você pode fazer uma terapia que serve, entre outras coisas, para ensinar habilidades úteis como essa que eu mencionei.
    Bom, vou parar por aqui. Já me empolguei na resposta.
    Agradeço sua visita ao blog e volte quando quiser.
    Beijos pra você também

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Ana pela resposta, pela atenção e carinho, vou seguir suas recomendações a começar pelo livro. hehehehe
    Sempre que cair na tentação de ficar escrava dos pensamentos, vou me lembrar disso, e agora é para frente que se anda, né?

    Beijos,
    Sinara.

    ResponderExcluir
  4. Pra frente e avante, Sinara!
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Ei Ana, estou adorando ler seus artigos... continue pois com certeza está ajudando a muita gente... As vezes não sabemos mais como lidar com nossas emoções e é preciso buscar ajuda sim, foi isso o que eu fiz há alguns meses atrás e o resultado está sendo maravilhoso. Obrigada!
    beijos
    Rose Gomes

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rose
    parabéns pela iniciativa de procurar se ajudar. E, portanto, mais que merecidos são os resultados advindos disso.
    Obrigada pelos elogios e pela visita.

    beijos

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails