terça-feira, 26 de abril de 2011

Otimismo: use com moderação

Aproveitei a sugestão da Ella e resolvi escrever um pouco sobre o otimismo. Tão conhecido e, ao mesmo tempo, tão confundido.

Afinal, que vantagem há em ser um otimista "nato", que acha que coisas maravilhosas vão acontecer daqui pra frente, sendo que você continua fazendo (ou não fazendo) as mesmas coisas de sempre? Este tipo de postura só traz frustração e uma certa desconfiança em relação ao próprio otimismo.

Coitado, ele não merece isso!

Ser otimista é ótimo, contanto que junto com essa crença num futuro melhor também venham ações para concretizá-lo. Assim, faz com que você tenha forças pra investir no que precisa de fato ser feito para que as coisas melhorem. Bendito seja o otimismo realista.

Este post serve, portanto, para alertar: nem todo otimismo é bom. Se ele te ajuda a agir em prol do que você quer, ele é ótimo. Se ele apenas faz com que você se sinta tranquilo um pouco, sem precisar fazer nada pra chegar onde quer, ele apenas te ilude. Fique atento: o otimismo sonhador não é uma boa companhia, apesar de parecer.

Ana Carolina Diethelm Kley
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley
Related Posts with Thumbnails