terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Expectativas: orientações para quem já cansou de sofrer com elas

Muitas vezes, já ouvi frases do tipo "o melhor é não ter expectativas (em relação às pessoas e às situações)" de quem já se frustrou por esperar demais. É muito chato mesmo quando isso acontece.

Mas dá para deixar de ter expectativas?

A má notícia é que sempre vamos esperar alguma coisa, então, não dá.
A boa notícia é que, mesmo assim, podemos aprender a sofrer menos. Basta desenvolvermos o hábito de ter expectativas realistas.

Ou seja, ao invés de esperar o melhor resultado sempre ou o que você faria naquela situação (comportamento que costuma ser visto como "a melhor possibilidade"), avalie experiências e reações anteriores e verifique o que é mais provável. E, aí sim, construa suas expectativas.

Vamos a um exemplo:
Situação: você quer ir ao cinema com uma amiga que vive atrasada

Expectativa ideal (perfecionista): "dessa vez, ela vai chegar no horário"

Análise das experiências anteriores: nas vezes em fomos ao cinema, eu acabei entrando primeiro e ela veio ao meu encontro quando o filme já tinha começado

Expectativa realista (baseada nos fatos): "Ela provavelmente vai se atrasar. Então, ou eu não me importo de entrar antes na sala e ficar sozinha um pouco ou eu marco com ela uma hora antes do filme realmente começar, aí não haverá problema se ela se atrasar"

Se você tem sofrido muito com o que espera, talvez seja o momento de verificar se o quanto tem levado em consideração que são as expectativas que precisam se adaptar à realidade, e não o contrário.

Ana Carolina Diethelm Kley
anacdkley@hotmail.com
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley
Related Posts with Thumbnails