quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Da série "Você distorce as coisas?" No trabalho

Distorção na maneira de enxergar as coisas. Este é um assunto sobre o qual dá para escrever um livro! E como meu objetivo agora é escrever só um post, vou me focar na distorção que podemos fazer em relação ao trabalho.
 
E como saber se estamos vendo o fruto do nosso esforço de maneira distorcida ou realista?
 
Respondendo algumas perguntas:
 
1. O que você faz de certo tem tanto valor pra você quanto seus erros?
2. Você dá a mesma atenção aos elogios e às críticas que você recebe?
3. Você atribui a você os resultados positivos, ou diz coisas como "ah, eu tive sorte, foi por isso que deu certo"?
 
Atenção, ao pensar nas respostas, seja sincero, avalie o que de fato acontece no seu dia a dia (lembre de situações concretas), e não se baseie em como você gostaria de ser ou o que seria "certo" responder.
 
Talvez seja necessário primeiro se observar um pouco (por uns dias) e, só depois, responder estas questões. Pois podemos ter a tendência de distorcer, em primeiro lugar, a maneira como nos vemos, ou para melhor ou para pior.
 
Um exemplo do que estou querendo dizer é o seguinte. Uma pessoa poderia responder a primeira pergunta assim:  "dou muito mais valor para meus acertos e lido super bem com meus erros" (mas, na semana passada, ela ficou arrasada quando o chefe apontou aquele erro no relatório). Ou seja, se ela avaliar os fatos, perceberá que dá mais valor aos erros do que gostaria.
 
Então, mãos à obra! Se você quer viver melhor e dar o tamanho que as coisas realmente tem, é preciso colocar energia, tempo e atenção nisso. Considere essa observação como uma "tarefa de casa". E, na semana que vem, volto para explicitar algumas distorções.
 
Mas, se por outro lado, você já fez essa observação antes, já pode dar uma olhadinha neste link aqui.

Ana Carolina Diethelm Kley
anacdkley@hotmail.com
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley
Related Posts with Thumbnails