quarta-feira, 3 de abril de 2013

Felicidade: dá para ter?

Nascemos para sermos felizes (essa hipótese é minha, e pensar assim me faz bem).

Então, por que muitos de nós não conseguem este bem tão almejado?

É difícil, num post tão pequeno, explicar com riqueza de detalhes a(s) razão(ões), mas o que dá pra fazer é levantar hipóteses. Então, vamos lá:

- uma da razões da infelicidade pode ser olhar apenas para o que não se tem
- outra razão: desvalorizar o que se tem
- achar que a grama do vizinho é sempre mais verde (a mania de comparação ou comparacite pode contribuir - e muito)
- se colocar metas extremamente altas (tão altas que chegam a ser impossíveis, embora, às vezes, venham com uma maquiagem para disfarçar = "se eu me colocar metas mais baixas, não vou me sentir motivado"; aí, pensando desse jeito, a meta vai lá para o céu. Resultado: meta impossível = nenhuma realização = baixa autoestima = infelicidade)
- não construir nada achando que, no futuro, as coisas vão ser melhores (aí, você senta e espera este futuro cair no seu colo...) ou, então, ter excesso de iniciativa e falta de acabativa
- não se valorizar (leia-se: não reconhecer seus pontos fortes, suas habilidades, suas conquistas, o que é diferente de se vangloriar para os outros)
- não se cuidar (aqui vale tudo: não cuidar do corpo, da higiene, das roupas, da saúde, da cabeça)
- se isolar (da convivência com os amigos, família e outras pessoas importantes)
- descuidar da vida financeira
- parar de fazer o que gosta e/ou não ter lazer
- trabalhar no que não suporta
- conviver com pessoas muito críticas (e aceitar as críticas, sem questioná-las o que, aliás, pode ser feito apenas para você)
Entre outras tantas razões...

O objetivo desta lista é poder identificar pontos a serem melhorados para que você seja mais feliz. Mas é preciso ressaltar: ter como meta ser feliz o tempo todo pode não ser algo realista. Agora, pensar que podemos ser um pouco mais felizes do que somos agora (e que, depois de identificar o problema, podemos pensar no que queremos e fazer algo a respeito disso), aí sim, acho que dá pra fazer.

Ana Carolina Diethelm Kley
anacdkley@hotmail.com
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley



Related Posts with Thumbnails