quarta-feira, 20 de outubro de 2010

"Você não fez mais que sua obrigação". Eu poderia viver sem essa!

Essa é uma frase que muitos de nós ouvimos por anos a fio enquanto crianças e que, como adultos, continuamos a repetir para os outros e para nós mesmos. Mas você já parou para pensar no efeito que essa frase tem?

Se você estudasse muito, tirasse um dez, chegasse em casa todo feliz com a sua conquista e ouvisse essa frase, provavelmente sua felicidade iria pelo ralo. E por quê? Porque, afinal, tirar dez (o máximo possível) era sua obrigação e não havia nada de valoroso nisso. Mas ai de você se tirasse menos que dez.... Ou seja, essa idéia tira todo o valor das conquistas, diminui o que há de positivo em tudo o que é feito. E sem o positivo, sobra o quê? Nada, só o negativo.

De acordo com essa frase, nada do que você fizer terá verdadeiramente algum valor. NUNCA será bom o suficiente. Então, se der crédito à esta idéia, sua escolha será entre se sentir com quase nenhum valor e sem valor algum. Pessoalmente, isso me soa bem desvantajoso.

Mas vamos a um antídoto: sempre que se perceber falando isso, pare e analise: será mesmo que o que eu fiz não tem valor algum? Era isso o que eu pensaria se um amigo tivesse feito o mesmo que eu? Eu diria isso para um filho? Desconfiar do julgamento contido nesta frase é um grande primeiro passo para enfraquecê-la e fortalecer a sua capacidade e a sua motivação.

Ana Carolina Diethelm Kley
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley
Related Posts with Thumbnails