sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Ciúmes: o que eu penso para sentir isso?

Quando sentimos ciúmes, sentimos também uma variação de humor.
E toda variação de humor tem a ver com algo que passou pela nossa cabeça.

Sendo assim, o ciúmes pode ser provocado por um PAN (pensamento automático negativo).
Exemplos:
"E se ele achar alguém melhor que eu e gostar dela?"
"E se ele for a esta festa e encontrar a ex-namorada?"

E sabe por que é importante reconhecer o pensamento? Porque esta é uma maneira de não reagir impulsivamente, uma vez que você tem a oportunidade de avaliar esta ideia antes de tomá-la como a verdade absoluta e/ou consequência inevitável.

Olha só como funciona o PAN. Pegando o segundo pensamento, a sequência pode ser mais ou menos esta:

"Ele vai à festa e vai encontrar a ex-namorada.
Eles vão se cumprimentar e conversar a noite inteira.
Ele vai lembrar o quanto ela é legal e vai querer ficar com ela.
Eles acabarão juntos e, no dia seguinte, ele vai me ligar para dizer que não quer mais nada comigo."

E essa sequência toda pode acontecer em menos de 2 segundos. Incrível, não?! O problema é que o poder devastador que esses pensamentos têm pode durar muito mais do que esse tempo.

E como lidar com isso? Uma boa maneira é questionar estas ideias:

"E se você encontrasse um ex-namorado, o único desfecho da história seria esse?"
"Ele já encontrou ex-namoradas antes? O que aconteceu?"
"Quais são as suas qualidades e pontos fortes? Será que você é realmente tão dispensável assim?"
"O que ele fala da ex dele?" Afinal, apesar do pan passar a ideia de que a ex é a melhor pessoa do mundo, ela também tem seus defeitos.

O mais importante, neste caso, é se basear nos fatos para ver se esta é uma preocupação produtiva ou não e, ao fazer essa diferenciação, construir uma visão mais positiva e realista de si mesma(o).

Ana Carolina Diethelm Kley
anacdkley@hotmail.com
Para me adicionar no Facebook: Ana Kley
Para me adicionar no Twitter: @AnaDKley
Related Posts with Thumbnails